Tratamento de canal: 11 Principais dúvidas respondidas

tratamento de canal

A expressão “ir ao dentista” ainda causa muito medo em algumas pessoas.

Uma consulta de rotina, é essencial, mesmo que você tenha que ouvir o “barulhinho” do aparelho que remove placas bacterianas.

Você teria medo ou ficaria incomodado (a) ao saber que terá que fazer o tratamento de canal?

Então pode ficar tranquilo (a), conheça um pouco mais sobre o assunto e vença esse medo, pois atualmente é possível fazer tratamento de canal sem sentir dor.

1 Como é feito tratamento de canal?

O tratamento de canal, resumidamente, é o tratamento que envolve a parte interna (polpa ou nervo) do dente.

Essa parte consiste na remoção do tecido pulpar e posterior vedação do canal.

Ele é necessário quando se verifica algum tipo de lesão na polpa do dente, cárie profunda.

 

Passo a passo do tratamento de canal:

1 Diagnóstico, solicitação de radiografia associada ao exame clínico;

2 Remoção da polpa ou qualquer processo inflamatório que esteja dentro do dente;

3 Colocação do medicamento;

4 Obturação (preenchimento dos condutos com material biocompatível) ;

5 Restauração, atualmente com material da cor semelhante a dos dentes.

2 Qual especialista faz tratamento de Canal?

tratamento de canal

O Endodontista é o médico responsável pelo tratamento de canal nos consultórios odontológicos.

Esse especialista é responsável pela nossa polpa dentária (que é a estrutura interna dos dentes), de todo o sistema de canais radiculares e dos tecidos periapicais, responsáveis pela sustentação, nutrição e defesa dos dentes.

Veja na imagem abaixo para entender melhor.

3 Por que preciso fazer tratamento de canal?O procedimento dói?

O tratamento de canal é feito quando a polpa está doente ou sofreu lesões (geralmente por cárie) e não consegue se recuperar sozinha por estar necrosada.

As causas mais comuns de necrose pulpar são fratura dentária ou cárie dentária profunda.

Esses dois problemas podem permitir que bactérias entrem na polpa, causando uma infecção dentro do dente.

Se o problema não for tratado, forma-se um pus na ponta da raiz dentro do osso maxilar ou mandibular, intitulado de abscesso.

Esse “pus” pode causar danos no osso ao redor do dente.

Quando a polpa infectada não é removida, podem resultar dor e edema (inchaço).

Alguns subprodutos da infecção podem causar lesões nos ossos maxilares.

Sem tratamento adequado, o dente pode precisar ser extraído.

Quanto a dor, pode ficar tranquilo.

O tratamento de canal não dói, pois é aplicada a anestesia no local.

 A dor de dente pode ser causada por cárie mais profunda, à sensibilidade dentária e pela exposição da raiz.

Tratamento sem dor

 

4 Quantas sessões são realizadas para o tratamento de canal?

O procedimento deve ser analisado de acordo com o paciente.

Existe a possibilidade de o procedimento ser feito em uma ou mais sessões.

Entre os fatores, a quantidade sessões pode variar, por exemplo, de acordo com o grau de inflamação e infecção do dente, com a complexidade anatômica e também com o grau de dificuldade que cada caso possa apresentar.

 

5 Durante a sessão que envolve o tratamento de canal, pode haver alguma complicação?

Assim como os demais procedimentos ortodônticos, existem pequenos riscos de complicações.

Existe a raríssima possibilidade de ocorrer uma perfuração da raiz, quando há um desvio do instrumento.

Essa perfuração pode ser tratada e fechada, porém somente um especialista está apto a realizar essa técnica corretamente.

6 Quem fez tratamento de canal pode usar aparelho?

MENINA-COM-APARELHO-ORTODONTICO

Sim, após o tratamento de canal pode usar aparelho sim.

É preciso que o tratamento de canal seja bem feito e o dente não apresente lesão ativa (infecção) na raiz.

7 Caso eu tenha alguma infecção que necessite do tratamento do canal, o que acontece caso eu não faça?

Entre as causas mais comuns, o dente, que não é tratado de forma correta, vira um foco de infecção no organismo do paciente, que pode ser perigoso.

Isso porque a infecção pode cair na corrente sanguínea e o paciente pode ter sérios problemas no sistema cardiovascular.

Além disso, outras complicações podem surgir.

O processo pode evoluir para a formação de abscesso agudo, gerando grande edema facial.

Este quadro infeccioso, o que pode se tornar muito grave quando não se procura atendimento de urgência.

Em casos mais graves ele pode até evoluir para angina de Ludwig (infecção bacteriana na boca e garganta), gerando sérias dificuldades respiratórias com possível obstrução das vias aéreas.

8 Há outros tratamentos podem substituir o tratamento de canal?

A única alternativa a ser feita, caso o canal não seja tratado, é a remoção do dente.

Uma vez que existe um problema na polpa do dente, a única forma de tratá-la é através da endodontia.

Porém, se um dente ainda tem como possibilidade o tratamento de canal, a extração dele é contraindicada pois a única forma de substituí-lo seria instalação de implantes dentários.

9 Por que pode ser preciso fazer novamente um tratamento de canal?

Ao fazer a endodontia em um dente, o mais comum é que ele esteja curado e não seja mais preciso mexer nele.

Inclusive, o tratamento de canal é o procedimento com maior taxa de sucesso na odontologia.

No entanto, existem raras exceções.

Quando há a eliminação do nervo do dente, o material colocado no lugar do nervo para vedar o espaço pode sofrer contaminação.

Caso ocorra, essa contaminação pode atingir a raiz, podendo formar pús na região, o que propicia o aparecimento de bactérias.

Não temos casos de reincidência na Reference Odontologia.

10 O que comer após tratamento de canal?

Os cuidados após o tratamento de canal são importantes para a saúde bucal do paciente, especialmente para prevenir outros problemas, como o aparecimento de infecções na região.

Para ajudar nessa tarefa, é importante prestar atenção na alimentação, sendo necessário seguir as recomendações do cirurgião-dentista.

Após o tratamento de canal, enquanto o dente não for restaurado ou confeccionada uma coroa (prótese fixa), o paciente deve evitar balas, chicletes e pirulitos e alimentos duros principalmente na região onde foi feito o tratamento.

Além desses cuidados, não se esqueça da higienização bucal, mantenha as escovações diárias e utilize o fio dental, com suavidade na região tratada.

Dessa maneira, quando o dente estiver totalmente restaurado o paciente pode retomar sua alimentação normalmente, sem restrições.

11 O que fazer após tratamento de canal?

Não são necessários muitos cuidados após o tratamento de canal, apenas evitar a mastigação em cima daquele dente afetado, para que ele fique em repouso.

No entanto, é provável que o paciente faça isso mesmo que inconscientemente.

Além disso, é importante manter a higiene adequada e tomar corretamente as medicações quando prescritas por seu dentista.

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ENDEREÇO

Rua Irineu Pinto, 44 ​​- Venda Nova 
Belo Horizonte

FALE CONOSCO

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

De segunda a sexta das 08:00 às 19:00 
Sábado de 08:00 às 12:30

ENVIE UM E-MAIL

ENVIE UMA MENSAGEM:

logo-reference-odontologia